Tradutor

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Teologia da Conformidade 291
Não subestimes as variáveis. – O Homem Iníquo!
Diante de ti puseste as nossas iniquidades e, sob a luz do teu rosto, os nossos pecados ocultos.” Sl 90; 8
Vivemos tempos difíceis, pois, a iniquidade tem se multiplicado de forma alarmante. Anteriormente, era velada, porém, agora é extensiva e contundente. As pessoas não têm a mínima intenção, ou questão de esconder.
Diante de Deus, alguns homens em sua loucura blasfemam de Deus e rejeitam a sua palavra, pensando que assim nada lhe acontecerá e que Deus não fará justiça. Estão cada vez mais insensíveis ao clamor do necessitado e do desvalido. Não tendo piedade e misericórdia por aqueles que sofrem.
Como na parábola que Jesus contou sobre homem rico: O campo de um homem muito rico produziu com abundancia. E arrazoava consigo mesmo dizendo: Que farei, pois não tenho onde recolher os meus frutos? E disse: farei isto: destruirei os meus celeiros, reconstrui-los-ei maiores e aí recolherei todo o meu produto e todos os meus bens. Então, direi à minha alma; tens em deposito muitos bens para muitos anos; descansa, come bebe e regala-te. Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado para quem será? Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para Deus. – Lc 12; 16 a 21
O “deus desse século” tem cegado a muitos, pois se acham superiores as demais pessoas. Acham-se especiais, e que nenhum mal lhe sobrevirá. Eles pensam como esse homem rico da parábola que Jesus contou.
Aquele homem da parábola não levou em conta as variáveis da vida. No seu pensamento, achava que viveria para usufruir da sua conquista. O seu pensamento era egoísta e o centro de tudo era o seu bel prazer pessoal. Como ele mesmo afirma: Eu direi a minha alma; têm em deposito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te! – Nunca lhe passou pela cabeça que naquela mesma noite, ele morreria e jamais iria usufruir da sua conquista e que tudo o que ele tinha conquistado passaria para outras pessoas.
O seu objetivo sempre foi satisfazer o seu próprio ego. Muitas das vezes, foi negligente com a sua família, dando pouca atenção à mulher ou filhos. Apenas concentrado no trabalho e nos seus interesses pessoais. Foi insensível ao pobre e ao necessitado e a todo aquele que lhe pedia ajuda. Foi perverso e explorou os seus empregados não lhe dando o que era justo em seu trabalho, apenas para usufruir maiores lucros.  E não repartia com aqueles que lhe ajudará a conseguir tal riqueza.
Como afirma o Senhor Jesus: Assim agem aqueles que entesouram para si mesmo e não é rico para Deus.
Esse é o retrato de muitos homens que priorizam a si mesmo. Centrado em seu egoísmo, arrogantes, impiedosos, soberbos e prepotentes  se achando alguma coisa, não sendo nada!
São aqueles que para atingir seu objetivo pessoal, as pessoas são apenas detalhes, pouco importando os seus sentimentos e os seus direitos. Usam das pessoas para que seus fins sejam obtidos. Mentem, difamam, levantam falso testemunho, apenas para que saiam de sua frente aqueles que lhe fazem oposição. Como a própria palavra os chama de LOUCOS!
São aqueles que amam o mau mais do que o bem, mente em vez de falar a verdade. Por isso Deus os abaterá, aprisionará e arrancará de sua casa, expulsando da terra dos viventes. (Sl 52; 3 a 5)
O orgulho lhe serve como colar. Usam da violência e dos seus olhos brota maldade; de sua mente transbordam maquinações. Zombam e falam com más intenções; em sua arrogância, ameaça com opressão. E na sua insanidade perguntam: Deus sabe? Ou Altíssimo tem mesmo conhecimento?
Pouco importando se há um Deus que julgará suas ações!
Porém, compreendemos o destino dos ímpios. Certamente, Deus os coloca em terreno escorregadio e os fazes cair em ruína. De repente são destruídos, completamente tomados de pavor! Onde o Altíssimo os fará desaparecer. Deus destrói os infiéis! (Sl 73; 6; 17, 18 e 27)
Não ficará sem castigo, todo aquele se levanta contra Deus. Chegará o dia do confronto e do juízo, quantos estes clamarão e não serão ouvidos!
Chorarão, porém, seu choro nada significará, pois quando tiveram oportunidade, não se arrependeram dos seus mal feitos.  Pois foram sem misericórdia para com aqueles que lhe pediram ajuda.
São aqueles que planejam o amanhã, sem se importarem o que Deus pensa a respeito. Fazem planos, apenas fundamentados nos seus próprios interesses.
Porém, não leva em conta, a falibilidade dos projetos humanos: “Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. O que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, deveis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos como também faremos isto ou aquilo.” Tg 4; 13 a 15
Como se diz em um ditado popular: “O amanhã a Deus pertence!” – Nada sabemos do amanhã! Nada sabemos o que nos espera! – Somos como neblina, como afirma a palavra que logo se dissipa.
Como, então, homens iníquos, atrevem-se a dizer que vão fazer isto ou aquilo, quando não sabem o que lhe espera o amanhã?
Tal arrogância vem do maligno que incute em suas almas que eles podem fazer e acontecer. Pois, tais, tem a consciência cauterizada e não percebem que na próxima curva a tragédia o espera.
É o que afirma Jesus: Louco é aquele que entesoura para si mesmo e não é rico para Deus.
Porém, para aqueles que servem a Deus, Ele dará ordens aos seus anjos a nosso respeito para que nos guarde e nos livre do mal por onde caminharmos. (Sl 91; 11)
Halleluyah!
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário