Tradutor

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Teologia da Conformidade 299
Projeto Fé – parte 01
“Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia o justo viverá pela fé; e; se retroceder, nele não se compraz a minha alma.” Hb 10; 37 e 38
O projeto Fé tem por proposito em fazer uma breve reflexão sobre a fé de forma simples, para proveito da edificação do povo de Deus.
Com a fé age?
O que é?
O que a impede e anula a sua ação?
Tais questões algumas vezes ficam obscuras na cabeça de alguns cristãos. O nosso proposito é de responder essas questões com simplicidade, e não traçar teses de profundidade teológica, sobre o assunto.
Que juntos possamos construir com auxilio do Espirito Santo, um direcionamento eficaz e simples para o assunto e que seja esclarecido algumas duvidas sobre o tema.
Pois, sabemos que o Justo viverá por fé (Rm 1; 17). Pois, sem fé ninguém pode agradar a Deus. Sem fé, nada podemos alcançar no que tange o crescimento individual do servo de Cristo Jesus.
Sabemos que o Inimigo das nossas almas fará de tudo para que a nossa fé esmoreça e que ele possa agir com duvida e o engano.
Anulando-se a fé, nada acontecerá, ficamos vulneráveis aos seus ataques, passando a ser presas fáceis.
Propomos, com ajuda do Espirito Santo, fornecer subsídios, que possam ajudar a por a fé em ação. Alertamos para alguns fatores que devem ser observados, pois são de grande importância para que o poder de Deus entre em ação e sejamos galardoados por Ele naquilo que o buscamos (Hb 11;6).
O que é a fé?
Podemos dizer que a Fé é algo simples. Não é algo complexo, ou tampouco algo difícil. Simplesmente a fé é colocada em ação em consonância, com a Palavra de Deus. A fé é apenas acreditar na Palavra de Deus e agir como sendo a verdade. A Fé está centrada na certeza, pois, é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos (Hb 11;1).
Pois sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11;6).
Jesus deu a entender que a dinâmica da fé se dá na dimensão do Eterno. Por isso ele diz: Tende fé em Deus! (Mc 11;22)
Somos volúveis naquilo que pensamos. Muitas das vezes não permanecemos na dinâmica do crer, deixamos que a dúvida penetre em nosso coração e assim a fé é anulada. Principalmente se aquilo que pedimos, comece a demorar em acontecer. O tempo da realização daquilo que pedimos passa a ser objeto do maligno para neutralizar a realização do fato. É necessário termos certeza daquilo que esperamos e convicção dos fatos que se não veem (Hb  11; 1).
Especulamos algumas das vezes, como as coisas irão se realizar. De que maneira vai acontecer. São nesses devaneios que deixamos de perseverar. Tiramos o foco daquilo que esperamos.
Temos contra nós, a nossa carne. Pois, a carne milita contra o Espirito e o Espirito contra carne, pois são opostos entre si (Gl 5;17). A carne é cética; é traiçoeira e desiste fácil. Precisa ser controlada, para que não venha colocar tudo a perder.
Precisamos aprender a viver no Espirito e a ser dirigido por Ele. É no Espirito que aguardamos a esperança da justiça que provém da fé. Porém, a fé atua em consonância com o amor. 
O mundo continuamente nos assedia para que passemos acreditar em tudo que se possa ser percebido pelos nossos sentidos. Aquilo que podemos: ver, ouvir e sentir. Os apelos aos nossos sentidos são suscetíveis em tudo que nos é apresentado pela visão e pelos sentidos. Existe no mundo um apelo exaltando a carne e as suas concupiscências, em tudo aquilo que proporciona prazer.
As trevas têm levado a muitos, enaltecerem a carne, inclusive alguns ministérios tornaram-se fútil e carnal, onde as doutrinas tornaram-se liberais e humanistas, com proposito de agradar o homem e não a Deus, excluindo o que é sobrenatural e as manifestações do Espirito Santo.
Amados! Sejamos vigilantes, o mesmo Deus da paz vos santifique em tudo, e o vosso espirito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará. 1 Ts 5; 23 e 24
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário