Tradutor

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018


Teologia da Conformidade 325
Quando aqueles que fazem opção deliberada pelas trevas.
“Aí dos que ao mal chama bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz, e da luz escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo” -  Is 6;20
Como temos visto a inversão de valores feitos pelo mundo. Como descaradamente aqueles que detêm o poder, fazem quaisquer coisas para permanecer nas suas posições de poder, custe o que custar!
Mesmo em nosso país, onde a situação da saúde é precária, a segurança idem e a educação nem se fala, onde as crianças são ensinadas por professores medíocres a menosprezar a pátria e a família, ensinando para elas o total desrespeito aos valores morais. Que cidadão vamos ter no futuro próximo, o que esperar dessa geração?
Que sociedade vamos ter se valores elementares da família está sendo destruídos; e como fica a cabeça dessas crianças e dos jovens?
Porém, isso não ficará impune, pois, sabemos que Deus é um justo juiz e que Ele fará justiça.
Para aqueles que têm idealizado tais praticas e aqueles que colocam em ação serão duramente confrontados por suas consciências e colherão as sementes ruins que plantaram. 
Pois, aquilo que o homem semeia, ele vai colher e nisso não há exceção, colherá corrupção. (Gl 6; 7 e 8)
Em todo o mundo se observa essas inversões de valores que está acontecendo mundialmente de forma afrontar a todos aqueles que ainda querem manter, certo padrão moral estabelecido por Deus na sua Palavra.
Como aqueles, que são céleres em fazer leis que violam os princípios básicos da família e da moral com objetivo de agradar um mundo cada vez mais corrupto em suas ações.
O mundo no seu pseudomoralismo pune aqueles que praticam a pedofilia e a exploração sexual de crianças e jovens, porém abertamente manda para as escolas “cartilhas” que incentivam o homossexualismo, alertando assim as crianças para tais práticas.
O mundo é tolerante com a indústria da pornografia que por ano ganha bilhões de dólares, promovendo tudo o que é aberração.
São também coniventes com aqueles que querem detonar com os valores da família e com o modelo estabelecido pelo Criador. Como casamento do homem e uma mulher. Sendo solicito com aqueles querem promulgar leis que legalizam casamento de pessoas do mesmo sexo. Mas são implacáveis contra aqueles que não aceitam essas práticas, pois tais práticas vão contra a Palavra de Deus. Inclusive com leis, que pune aqueles que abertamente se mostram contra. É uma Vergonha!
Será que eles pensam que o Criador não irá se manifestar contra tais aberrações? Será que eles pensam que ficarão impunes?
 A ARROGÂNCIA DO HOMEM SERÁ ABATIDA, E A SUA ALTIVEZ SERÁ HUMILHADA; SÓ O SENHOR SERÁ EXALTADO NAQUELE DIA”. Is 2;17
Quais são as intenções desses que financiam e incentivam tais aberrações?
Nada mais é do que implantar as diretrizes comunistas nas sociedades ocidentais. São público e notório que esse regime, destrói uma sociedade, empobrece o povo e lhe tira a liberdade, com a única finalidade de controlar tudo e todos.
Porém, o principal objetivo é destruir qualquer crença religiosa.
Nos lugares que foram implantadas como na União Soviética e mesmo na China, as crenças das pessoas continuaram e quando o regime caiu ou deu certa liberdade, vieram à tona, mais e mais pungentes.
Não tem como Satanás vencer a Deus e seu Cristo. Jesus o derrotou na cruz do calvário.
A Igreja precisa se opor a tudo isso que está acontecendo e exercer o seu papel neste mundo, que é de anunciar o Evangelho do Reino, e romper com o mundo e as praticas mundanas, que apenas incentivam a carne. Sabemos que a carne nunca se converte. Ela apenas atrapalha e não deixa que o cristão venha crescer espiritualmente, pois, ela milita contra o espirito e o espirito contra a carne.
A Bíblia é bem clara quando diz: “Aquele que é amigo do mundo é inimigo de Deus e não tem parte com Ele.” Tg 4;4
Aquele que diz que permanece nele (Jesus), esse deve também andar assim como ele andou”. 1. Jo 2;6
Se dissermos que somos discípulos de Jesus Cristo, devemos andar como Ele andou. Independente de quaisquer coisas: posição, poder, riqueza, fama, o que seja; Cristo tem que ser primazia nas nossas vidas. Halleluyah!
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges



sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018


Teologia da Conformidade 324
Separai-vos de toda aparência do mal  – Parte 02
A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guarda-se incontaminado do mundo.” Tg 1;27
A Igreja adotou a primeira parte, que foi de atender o pobre e o desvaliado nas suas necessidades. Porém, no que tange a segunda parte, de guarda-se incontaminado do mundo, tem falhado. Pois, alguns ministérios, deixou que o mundo penetra-se em seu seio, contaminando pelo fermento da hipocrisia, levedando assim toda massa.
Podemos dizer que, temos duas igrejas. Uma delas é aquela a qual a palavra chama de a “Igreja dos Eleitos”. São aqueles que ainda hoje conservam fundamentados no principio da Palavra de Deus. São fieis a sã doutrina.
A outra é a igreja, cujo mundo penetrou com a sua influencia desvirtuando fazendo com que abandonasse a “Santa Aliança”. A igreja a qual Jesus chama de “igreja morna”. “Conheço as tuas obras, que nem és frio ou quente! Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de te vomitar-te da minha boca  Ap 3; 15 e 16
O argumento que o Senhor usa contra essa igreja: “Pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.” Ap 3; 17
 – A conclusão que chegamos que essa igreja é materialista, mundana, fútil e infeliz. Que se baseia as suas conquistas na opulência de suas riquezas. E a sua fé é medida pela conquista das coisas materiais.
Porém, para o Senhor Jesus, isso não vale absolutamente nada! Pois, quando se refere a essa igreja, como infeliz, miserável, pobre, cega e está nua, que é uma característica da sua natureza carnal, mostra a sua degradação.
Podemos dizer que mundo, o qual chamaremos de “Sistema Babilônia”, como se refere a Palavra de Deus, é caracterizado pela atitude do coração, que nos faz pensar que podemos resolver todos os nossos problemas e satisfazer todas as nossas necessidades, sem Deus. Era atitude da igreja da Laodicéia. A igreja que comumente vemos, envolvida com a corrupção do Sistema Babilônia. Que acha que poderá resolver tudo, apenas confiando nas suas conquistas materiais.
É uma igreja mancomunada com o mundo. Aquela que não ensina as pessoas a buscarem em Deus a solução de seus problemas. Porém, faz com que as pessoas olhem para o governo, para politica, para ciência, para psicologia, para sociologia, para economia, e para os cuidados do mundo, como solução de seus problemas.
Não estou dizendo com isso, que devemos ser alienados das coisas que estão acontecendo no mundo, pois, vivemos no mundo, como afirmou Jesus: “Não peço que tires do mundo, e sim que os guarde do mal” Jo 17;15
Quando passamos a valorizar aquilo que o homem inventou. Então, passamos olhar para nós mesmo, achando que seremos salvos pelas nossas próprias obras.
Chamamos atenção para igreja que se institucionalizou. Organizada segundo os conceitos do mundo; uma igreja composta por religiosos e não discípulos!
Uma igreja fundamentada na carne!
Tomamos como exemplo a igreja de Laodicéia, a qual comumente se vê.
Jesus deu a solução para se sair de tal situação.
Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos a fim de que vejas. Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Se pois, zeloso e arrepende-te.” Ap 3; 18 e 19
Para tais ministérios que se desviaram se deixando contaminar com as coisas desse mundo, Jesus dá a solução para que possam retornar a sã doutrina. O Arrependimento é fundamental e o reconhecimento dos seus erros.
O Cristianismo está sobre ataque. Cristãos, por causa de sua fé, tem sido martirizado por seguirem a Jesus, em varias nações. Existe uma guerra aberta entre as trevas contra luz. O diabo tem usado de sua influencia nos governos do mundo, para riscar do mapa todos os cristãos. Para impedir a pregação do evangelho do reino.
Negar isso é algo inadmissível!
Quando Jesus aconselhou para que a igreja comprasse ouro refinado no fogo, nada mais é do que a igreja abrisse mão da sua comunhão com o mundo e passasse a exercer a sua influencia, para que Reino de Deus seja manifesto neste planeta. E com isso vem a perseguição e o sofrimento sobre a igreja. É o batismo de fogo, a qual Jesus se referiu.
Quanto mais se aproxima a vinda Jesus, o inferno se levanta para impedir que o Evangelho seja pregado. É por isso que vemos leis sendo promulgadas com a única finalidade de impedir a propagação do Evangelho.
Como as demais profecias tem se cumprido, aquela que Jesus disse sobre a pregação do evangelho irá se cumprir: “Será pregado este evangelho do reino por todo mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim.” Mt 24;14
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges



sábado, 3 de fevereiro de 2018

Teologia da Conformidade 323
Separai-vos de toda aparência do mal  – Parte 01
Tornai-vos santos também vós mesmos em todo vosso procedimento, porque está escrito: Sede  santo, porque eu sou santo.” 1 Pe 1; 15 e 16
Quando Jesus se manifestou para cada um de nós, nos convertendo ao Senhor, nada era mais importante que o nosso chamado celestial.
A Igreja tem negligenciado quanto a esse chamado, pois, alguns têm sido seduzidos pelo mundo e pelas coisas desse mundo.
Sabemos que Deus abomina o mundo, pois a sua palavra afirma: “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Tg 4; 4
Alguns ministérios insistem, para agradar aqueles que ainda sentem saudade das coisas do mundo, adaptar a igreja para eventos que acontecem no mundo.
É por isso, que presenciamos crentes fúteis e superficiais que não crescem na fé. Sendo marionetes na mão do diabo. Existe sim, um falso cristianismo institucionalizado que aparenta e afirma estar seguindo a Cristo, mas, na verdade, busca atingir seus próprios objetivos mundanos. Pois pregar ao mundo a respeito do juízo não é nada popular, assim também não é popular falar da volta de Jesus. Também não é popular se falar que os crentes é um povo separado (santo), e que todos tem que buscar a santidade, pois, sem santidade ninguém verá a Deus. Pois, para alguns tais temas, constrange as pessoas.
Alguns ministérios prega que o crente deve usufruir o melhor da terra e merece uma vida mais luxuosa aqui na terra. A iminência da volta de Jesus é uma mensagem incomoda, pois interfere nos planos de algumas pessoas.
A cada dia somos confrontados pelas trevas e pela ação nefastas de Satanás nesse mundo caído. Com surgimentos de vários ativismos tais como: Ativismo gay, ideologia de gênero.
Pratica obscenas tais como: o incesto, zoofilia e a necrofilia sendo divulgada abertamente pelos meios de comunicação.
Só mesmo aquele que não quer vê o que esta acontecendo, faz vista grossa para tais fatos.
E diz que vinda de Jesus está ainda distante!
Chegou a hora que a igreja precisa acordar e assumir o seu papel diante do mundo. O mundo é inimigo de Deus e da Igreja dos Eleitos.
Jesus deu autoridade à Igreja. Porém, a Igreja não está usando desta prerrogativa.
Não está ensinado que cada crente, em nome de Jesus tem autoridade para barrar Satanás e seus demônios.
Deus não está contra o mundo. Pois, bíblia diz que: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mais tenha a vida eterna”. Jo 3;16
Lembremo-nos que existe uma guerra travada entre o reino da Luz e o reino das trevas. O reino de Satanás é o reino das trevas, constituído por demônios e anjos decaídos, que se opõe a Deus e a Jesus.
Satanás tem direito legal sobre todas as nações do mundo. Deus, entretanto, tem a última palavra e permite que execute o seu plano diabólico sobre algo, até certo limite que ele estabeleceu. Uma coisa fica clara: Satanás enganou as nações; elas fazem o que ele quer. Elas se recusam a ir a Jesus e receber o perdão de seus pecados. Pelo contraio, fazem opção para servir a Satanás tornando-se seus escravos.
Alguns culpam a Deus por muitas tragédias que acontecem no mundo. Porém, esqueceram que os homens mundanos de forma deliberada fizeram opção pelo mal e pelas trevas. Tenta de todas as maneiras desqualificarem a Palavra de Deus e seus mandamentos.
Percebemos isso, quando alguns líderes cristãos de forma consciente, contestam partes das escrituras, desqualificando como ultrapassadas para o momento atual.
Afirmam que a palavra de Deus precisa acompanhar o tempo atual e que é preciso mudar ou mesmo adequar algumas passagens aos tempos atuais, para agradar alguns, tornando o evangelho palatável ao mundo.
Estamos presenciamos gradualmente a unificação politica, econômica, financeira e religiosa como sistema de governo. E alguns ministérios têm compactuado com tal tendência e aceitado.
Presenciamos alguns ministérios abandonando a sã doutrina e está mergulhando de cabeça em tudo que soa bem, tem boa aparência e faz as pessoas se sentirem confortáveis.
Temos assim uma “igreja morna” a gosto do diabo e seus demônios.
Não tem como a Igreja dos Eleitos compactuarem com tal realidade. Pois, a Palavra de Deus afirma: Sede santo como Eu sou santo!
Temos que ter em mente que somos um povo separado. Nação santa!
Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para sua maravilhosa luz; vós, sim, que antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançaste misericórdia.” 1 Pe 2; 9 e 10
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges





sábado, 27 de janeiro de 2018

Teologia da Conformidade 322
Entendendo as varias teorias sobre o apocalipse. Parte 04
A última escola que vamos abordar é a Futurista. Segundo esta escola as capítulos 1, 2 e 3 já se cumpriram. Os capítulos 4 e 5 são visões e o próprio Espirito Santo define como coisas vistas, as quais aconteceram no capitulo 1, 2 e 3. A partir, do capitulo 6, refere-se as coisas que vão acontecer. O capitulo 4 refere-se a porta que abre no céu e João é convidado a entrar diante do Trono de Deus. É a visão do Criador. O capitulo 5 retrata a visão do Redentor, onde Jesus pega o pergaminho e abrindo esse pergaminho se dará o início da grande tribulação.
A Escola Futurista é a interpretação da Bíblia, na escatologia cristã que se fundamenta nas profecias do Livro do Apocalipse, nos livros proféticos do Antigo Testamento e nas palavras de Jesus, levando em conta o sentido literal, físico, apocalíptico e global.
O Futurismo atual usa da doutrina dispensacionalista para explicar algumas coisas das profecias.
O dispensacionalismo é uma doutrina teológica e escatológica cristã que afirma que a segunda vinda de Jesus Cristo será um acontecimento no mundo físico, envolvendo arrebatamento e um período de sete anos, chamado de “Grande Tribulação”.  Também nesta doutrina aborda a Batalha de Armagedon e estabelecimento do Reino Milenar de Jesus Cristo sobre a terra.
Essa doutrina foi elaborada por John Nelson Darby a qual se fundamenta em uma interpretação literal das Escrituras, em particular das profecias bíblicas, vista em série de “dispensações” de Deus na história. A outra se refere à distinção de Israel e a Igreja no programa de Deus.
A teologia dispensacionalista interpreta que há dois povos distintos para Deus. Israel e a Igreja. Os dispensacionalista acreditam que a salvação tanto no Velho Testamento como no Novo Testamento é pela Fé. Afirmam também, que a Igreja não substituiu Israel no plano de Deus e as promessas do Antigo Testamento não foram transferida para Igreja. Eles acreditam que as promessas que Deus fez a Israel no Antigo Testamento serão cumpridas. E que culminância dos sete anos da Grande Tribulação, será para que Israel venha reconhecer que Jesus é o Messias de Israel.
Os dispensacionalistas usa um sistema onde as dispensações são divididas em sete dispensações, chamadas de:
a)    Inocência que abrande os capítulos Gn1; 1 a Gn 3;7 ;
b)    Consciência que abrange  Gn 3; 8 a Gn 8;22 ;
c)    Governo Humano que abrange Gn 9;1 a Gn 11;32 ;
d)    Promessa que abrange Gn 12;1 a Ex 19;25 ;
e)    Lei que abrange de Ex 20;1 a At 2;4 ;
f)       Graça que abrange At 2;4 a Ap 20;3
g)    Reino Milenar que abrange Ap 20;4 a Ap 20;6.
Essas dispensações são as maneiras que Deus interage com o homem. O dispensacionalismo como sistema, resulta numa interpretação pré-milenar da segunda vinda de Cristo e interpreta que o arrebatamento ocorrerá antes da Grande Tribulação.
Como anteriormente abordamos em outras publicações, o arrebatamento para alguns irá ocorrer antes da Grande tribulação (Pré-tribulacionistas) e outros durante a Grande tribulação (midi-tribulacionistas) e outros após a Grande Tribulação (Pós-Tribulacionista).
Porém, existe vertente do cristianismo que não acredita no Arrebatamento da Igreja.
Para os pré-tribulacionistas acreditam que acontecerá o arrebatamento da Igreja, e logo em seguida começará a última semana de Daniel.
Então por três anos e meio que corresponde a 1260 dias como diz o capitulo 11 do apocalipse. Duas testemunhas pregarão o evangelho. E essa duas testemunhas serão mortas, pela besta que sai do abismo e aí se abre o caminho para perseguição de Israel. Na visão futurista, segundo o pré-tribulacionisto a Igreja já foi arrebatada. 
A escola futurista também adota o entendimento de sistemas, estes mencionados pelo apostolo João.
Um sistema será um governo politico, econômico e militar. Teremos também, um sistema religioso mancomunado com o sistema politico, liderado pelo falso profeta.
A besta que sobe do mar, surgi das nações seria assim um governo politico, um governo econômico e militar e a segunda besta é imposta pela primeira que seria uma besta que governará a estrutura religiosa e por isso esse movimento ecumênico iniciado em 1967 encabeçado pela igreja católica, tem de forma assídua crescida; tanto que a ideia é de fundir todas as religiões, um ato quase impossível, porém, depois do arrebatamento da Igreja, todas as religiões não cultuarão mais um só deus, porém, terão todos os seus deuses numa única religião. A palavra da vez que temos visto aqui é ecumenismo, a ideia de tolerância, a ideia de pessoa respeitar as outras, porém, por trás de tudo isso é impor pensamentos que a igreja não aceita. Então essa ideia de tolerância tem como objetivo de descontruir a nossa fé é o que está acontecendo tanto como no movimento homossexual, o movimento de pensamento religioso, isso vai fazer com que eles imponham crenças contrarias a palavra de Deus. Interpretar hoje esse pensamento é olhar como uma preparação para vinda do anticristo e a corrupção generalizada da sociedade.
Porém, sabemos que as profecias estão se cumprindo como descritas na Palavra de Deus. Vigiemos e oremos para estarmos preparados contra toda cilada do diabo e seus agentes que de uma maneira ou de outra tentarão engar até mesmo os eleitos.
O Reino do mundo se tornou de nosso Senhor e de seu Cristo, e ele reina pelos séculos dos séculos.” Ap 11; 15
Graças te damos Senhor Deus Todo Poderoso, que és e que eras, porque assumiste o teu grande poder e passaste a reinar.” Ap 11; 17
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges




sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Teologia da Conformidade 321
Entendendo as varias teorias sobre o apocalipse. Parte 03
A terceira escola chamada de Idealismo e abordagem alegórica ou abordagem não literal. Essa escola interpreta as revelações do apocalipse por símbolos não literais. Esse tipo de interpretação é adotado pelos Adventistas e a Testemunha de Jeová. Para eles estes símbolos são perpétuos e cíclicos preenchidos em um sentido puramente espiritual (ou seja, não ligados a eventos históricos). Retrata o conflito do Reino de Deus e as forças de Satanás em todo o tempo do primeiro advento da segunda vinda de Jesus Cristo.
O Idealismo é chamado de abordagem espiritual alegórico, não literal, atemporal, não relacionado com o tempo ou história. Interpreta-se o Livro do Apocalipse em alegorias e símbolos não literais. Segundo essa interpretação o Apocalipse não deve ser entendido no contexto de uma época ou acontecimento especifico, segundo eles, são verdades e princípios básicos com os quais Deus age na História. Segundo eles, o Apocalipse é um livro, onde um conjunto de ideias teológicas é valido para qualquer época, apenas retratando verdades espirituais. O livro é visto da perspectiva que representa o conflito entre o bem e mal, sem nenhuma conexão com a história ou qualquer evento politico e social. O idealismo nega que se tenha uma cronologia dos eventos acontecidos. Para os idealistas a cronologia é um mistério não revelado.
Fica muito confuso em desconectar o livro Apocalipse da uma realidade histórica temporal, principalmente para os dias que vivemos. O que está relatado no livro do Apocalipse se enquadra muito bem, com que vivemos em nossos dias.
Podem existir muito símbolos e visões no livro de apocalipse, que não podemos interpretar de maneira literal. Porém, existem muitas passagens que podem se interpretadas literalmente.
Quando abordamos a última escola que é a futuristas, vamos enquadrar algumas passagens de forma literal.
Existem diversas passagens que o apostolo Paulo menciona em relação ao tempo presente.
Vivemos tempos trabalhosos, tempos difíceis onde à presença do diabo e seus demônios tem atuado de forma bastante contundente no mundo.
É inegável que as pessoas em sua maioria servem a Satanás, algumas de forma consciente, e outras por serem enganadas. Por isso, que o mundo procura desacredita a Deus e a sua Palavra, pois o inimigo sabe que é a única coisa que faz frente a ele, para que ele não tenha o domínio completo deste mundo que é a presença de Deus na pessoa do Espirito Santo; e Palavra de Deus, que confronta, e o nome de Jesus, que neutraliza as suas ações nefastas.
Os seres humanos estão criando uma sociedade que tem como objetivo desafiar o cumprimento da Palavra Profética. Tem como objetivo de anular a presença de Deus, e a pessoa de Jesus e a sua obra redentora.
Nunca em todas as épocas, presenciamos a iniquidade sendo tão explicita. Será esta a característica do governo do anticristo, tanto que Paulo o chama de “homem da iniquidade” – “porque isto não acontecerá sem que primeiro venha apostasia, e seja revelado o “homem da iniquidade”, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto.” 2 Ts 3 e 4
Temos assim, a comprovação do que mencionamos anteriormente. O espirito do anticristo está trabalhando desde já neste mundo, para que as pessoas se oponham a Deus ou tudo que seja objeto de culto. Por isso, tende a se multiplicar a apostasia. Esta é mais uma característica que vivemos no advento do surgimento da besta, mencionada pelo apocalipse.
Por quê?
No versículo seguinte Paulo explica: “a ponto de se assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.” 2 Ts 2; 4
O anticristo fará com que todas as religiões existentes venham a cultuar a ele como deus. Será neste momento que Israel se levantará contra ele e assim o tratado que foi assinada será quebrado.
Por que será que os judeus vão aceitar o anticristo como líder?
Jesus menciona que Israel irá aceitar a liderança do anticristo: “Eu vim em nome do meu Pai, e não me recebeis; se outro vier em seu próprio nome, certamente, o recebereis”. Jo 5; 43
Porém, Paulo fala que tem algo que o detém: “E, agora, sabeis o que detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria.” 2 Ts 2; 6
Para nós cristãos, o que detém é a presença do Espirito Santo que ainda está com a Igreja dos Eleitos. Porém, quando a Igreja (noiva) for tirada deste mundo e Espirito Santo acompanhará a Noiva até o seu noivo Jesus Cristo, o mundo ficará mercê do maligno e seus demônios.  
O mundo presenciará coisas espetaculares que nunca antes foram vistas. E a presença do Deus Eterno se fará presente neste mundo com seu juízo.
A escola Idealística falha em não correlacionar com as profecias do livro de apocalipse com realidade histórica. Não tem como apenas, abordar o livro do Apocalipse apenas como sendo algo atemporal. Pois, Deus está na história. E muito do que está escrito no livro do Apocalipse e mesmo no livro do profeta Daniel, refere-se ao “tempo do fim.” Não é algo deslocado do tempo e da história.
Porque o Senhor Deus entrará em juízo contra toda carne. Porque Ele é o justo juiz que julga corretamente. Halleluyah!
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Teologia da Conformidade 320
Entendendo as varias teorias sobre o apocalipse. Parte 02
Como mencionamos na publicação anterior, o preterismo não responde e não tem como explicar a muitos questionamentos, mencionados nas profecias relatadas por Jesus, pelos profetas do Antigo e Novo testamento, como também no livro do Apocalipse.
Voltemos ao tema da Grande Tribulação. O próprio Jesus menciona que: “Porque haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o principio do mundo até agora, nem jamais haverá.” Mt 24;21 – Este evento será único. Será a culminância do juízo de Deus sobre este mundo. A revelação do Eterno para que todos venham saber que existe Deus. Tudo está relatado nas Sagradas Escrituras.
Porém, isso, para aqueles que são rebeldes, e agentes de Satanás, não fará diferença nenhuma.
Por quê?
Porque muitos estão fazendo opção deliberada por Satanás, pelo mau e pelas trevas. É algo consciente e não mais fruto do engano e da mentira do diabo. Muitos têm escolhidos servir ao diabo e seus demônios em detrimento, em servir a Deus.
Podemos notar isto neste versículo: “Com efeito, os homens se queimaram com intenso calor, e blasfemaram o nome de Deus, que tem autoridade sobre estes flagelos, e nem se arrependeram para lhe darem glória.” Ap 16; 9
Os homens saberão que estes flagelos são juízo de Deus sobre esse mundo, e nem por isso vão se arrepender.
Outros versículos colaboram com este argumento: “e, por causa do flagelo da chuva de pedras, os homens blasfemaram de Deus, porquanto o seu flagelo era sobremodo grande.” Ap 16; 21
Os outros homens aqueles que não foram mortos por esses flagelos, não se arrependeram das obras de suas mãos, deixando de adorar os demônios e os ídolos de outro, de prata, de cobre, de pedra e de pau, que nem pode ver, nem ouvir e nem andar.” Ap 9; 20
Satanás conseguirá levar muitos ao engano, e para isso usará da estrutura de uma igreja ímpia e apostata, onde líderes religiosos de diversas religiões, inclusive dita cristã que aceitem o anticristo como messias e o diabo como deus.
A segunda Escola é chamada de Progressista-Histórica. Ela é oriunda após a reforma protestante. Essa escola acredita que o Livro do Apocalipse, começa a se cumprir no primeiro século com decorrer da história, o livro do Apocalipse vai se cumprindo.
Ela trata das profecias escatológicas, dos livros proféticos do Antigo e Novo Testamento, procurando encontrar a realização terrena ao longo da história desde os primórdios da Igreja, enfatizando a relação da luta entre a Igreja verdadeira e igreja apostata.
Essa escola combate de forma veemente o preterismo adotado pela igreja católica romana, onde Martinho Lutero e João Calvino são os grandes promotores e defensores.
Quando deparamos com que está acontecendo na Europa, que foi berço dos reformistas, agora se aperfeiçoando na carne, se dizendo “Pós-Cristã” é inegável o cumprimento da Palavra de Deus.
Mesmo na elaboração da constituição da União Europeia, quando de forma deliberada resolveram suprir o nome de Deus da sua constituição, deixando as doze estrelas que simboliza o ocultismo e “Mariologia” ou culto ocultista a Baal, são algo preocupante e triste.
Ninguém de nenhum modo, vos engane, porque isso não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.” 2 Ts 2; 3 e 4
O cenário está pronto. Os atores estão dispostos em seus devidos lugares. Os governos das nações, cooperadores deste evento têm se aplicados com afinco em estabelecer leis que possam impedir a propagação do Evangelho. Mesmo aqueles ditos democráticos.
Porém, esquecem que tem um Deus Criador dos Céus e da Terra que ainda está no controle de todos os eventos que estão acontecendo, e vão acontecer.
Jesus afirmou: “E é necessário que antes o evangelho seja pregado a todas as nações.” Mc 13;10
E é isto que Satanás e seus demônios querem impedir.
Porque a Palavra de Deus afirma que: ”O Evangelho será pregado em todas as nações” – Existe para Deus algo que seja impossível? Algo que Ele não possa fazer? – Mesmo nos países dito fechados (comunistas), o evangelho está sendo pregado. Mesmo nas nações dominadas pelo Islã, muitos mulçumanos estão se convertendo ao cristianismo.
No cenário mundial da atualidade há muitos indícios que levam à conclusão que os eventos descritos nas Sagradas Escrituras estão se cumprindo e outros irão se cumprir literalmente como descritos.
Israel que é o relógio de Deus está no centro dos eventos mundiais, praticamente todo dia na mídia como sendo inimigo público número um. A maioria das resoluções da ONU é contra Israel e a favor dos seus inimigos.
A montagem do palco indica a tendências gerais na atual preparação para os eventos que em breve vão acontecer.
Amados! Continuemos firmes no proposito de nossa fé. Como Jesus nos deixou dito: “Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima.” Lc 21; 28
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Teologia da Conformidade 319
Entendendo as varias teorias sobre o apocalipse. Parte 01
Para que possamos entender as varias teorias sobre o apocalipse, já que vivemos no tempo que indica os acontecimentos referidos pelo livro do apocalipse é preciso que tenhamos uma visão geral dessas teorias para que possamos nos situar em relação a eminente vinda do Senhor Jesus.
Essas teorias são definidas por escolas onde teólogos, através de seus estudos, interpretam o apocalipse. Existem quatro escolas que interpretam o livro do apocalipse. São elas: A Preterista; A Progressista-História; O Idealismo ou Abordagem alegórica; e a Futurística.  
A primeira escola chamada de Preterismo: é a visão adotada pela Igreja Católica Romana. Essa escola é também chamada de contemporânea-histórica.
O preterísmo interpretada que as profecias do apocalipse já se cumpriram no primeiro século e que a besta era o império Romano e que todas as profecias do apocalipse já se cumpriram quando a destruição de Jerusalém em 70 d.C pelo general Tito.
É comum os lideres da Igreja Católica não darem muita importância ao livro do apocalipse. Em geral vêm desses líderes as “heresias destruidoras” as quais o apostolo Paulo se refere. Como o Brasil é um país onde a maioria das pessoas se diz católica os preteristas tem difundindo a sua visão através de literaturas e sites, ocorrendo em 2012 no nordeste do Brasil um congresso sobre o assunto.
O apostolo Paulo em suas cartas menciona dois personagens que estavam pervertendo algumas igrejas, os quais eram eles: Himeneu e Fileto, os quais Paulo os chamava de “falsos mestres”, que ensinavam que o grande evento escatológico da ressureição dos mortos  já tinha acontecido. Ao fazerem isso pervertam a fé de algumas igrejas. Paulo avisa a Timóteo que tal heresia corrói como um câncer e que ele Timóteo, deveria combater, pois, poderia contaminar as demais igrejas.
É importante falarmos um pouco sobre esta escola, pois, devido a influencia do líder da igreja católica romana está em evidencia no mundo em nossos dias, a fala dele é muito aceita pelos católicos e por outros líderes de outras religiões.
Quando o Papa Francisco afirma que: “o catolicismo é uma religião “moderna e razoável” que está passando por mudanças evolutivas; pregando que é hora de deixar a intolerância e que a verdade religiosa evolui e muda. Afirma que verdade não é absoluta ou imutável e que Deus está mudando e evoluindo; e que a Bíblia é um livro sagrado e antigo que apresenta passagens desatualizadas e algumas passagens são intolerantes ou julgamento e que precisam se revistas. Afirma que não há juízo ou inferno, pois, Deus é amor e que homem por si só chegará a um amadurecimento no final”.
Tais afirmações levam as pessoas a não darem crédito o que virá sobre o mundo; o juízo de Deus. Facilita sim, o engano e a mentira, que é próprio de Satanás e seus demônios.
Segundo os católicos as profecias do apocalipse já se cumpriram no primeiro século. Para que se preocupar com que os outros escatologistas estão falando sobre o juízo vindouro de Deus e a vinda do Senhor Jesus?
Com tais afirmações o Papa Francisco está preparando o caminho para vinda do anticristo. Alguns dos seus correligionários estão chamando, de falso profeta.
Antes de falar das demais escolas, abordaremos um assunto controvertido dentro da comunidade cristão que diz respeito à Tribulação. É preciso a que venhamos entender que o Apocalipse é uma visão do “fim dos tempos”, das coisas que breve irão acontecer.
Para os teólogos católicos a Tribulação Apocalíptica diz respeito à destruição do Tempo e a Queda de Jerusalém em 70 d.C e não a algo que vai acontecer no mundo.
Os que defendem essa tese dividem o livro do Apocalipse em duas partes: A primeira parte, do capitulo 1 ao 19, narra a tribulação que assolaria Jerusalém naqueles dias , e a segunda parte do capitulo 21 a 22 é um referencia ao juízo final, a segunda vinda, arrebatamento, ressureição e estado eterno. O período que se interpõe a destruição de Jerusalém e a segunda vinda de Cristo é o que apostolo João chama de “milênio”.
Segundo tais interpretações, a Tribulação já aconteceu, o milênio já está em andamento e tudo que ainda está para acontecer refere-se tão somente a segunda vinda de Cristo com distinção entre salvos perdidos e consequentemente ressureição do mortos/arrebatamento. Essa posição é difícil de ser sustentada por inúmeros motivos que contraria diretamente a tal entendimento. Primeiramente, essa posição baseia-se em um único versículo tirado de seu devido contexto:
Em verdade vos digo que não passará essa geração sem que todas estas coisas aconteçam.” Mt 24;34
Baseado neste versículo: “que não passará essa geração” – não se pode basear uma doutrina bíblica em um único versículo!
Existem inúmeras prova e  evidencias textuais e histórica que destroem por completo com essa tese. Isto acontece porque sempre que uma importante doutrina bíblica é sustentada por poucas passagens ou mesmo numa única passagem, não se sustenta.
Quando Jesus se referiu a essa passagem, estava se referindo a destruição de Jerusalém pelos romanos em 70 d.C ou a um acontecimento mundial que abalaria ao mundo nos últimos dias?
Podemos dizer que em nossos dias, Jerusalém está de novo no centro de uma disputa mundial, onde a maioria das nações do mundo se posicionou contra Israel, por ter escolhido Jerusalém como a sua capital.
Por esse assunto ser bem extenso mostraremos varias outras evidências em outras passagens bíblicas e no próprio Apocalipse de que a grande Tribulação não corresponde algo do passado, mais sim algo que ainda vai acontecer.
A grande Tribulação será algo que atingirá o mundo todo, pois, todo mundo, em sua grande maioria tem feito opção pelas trevas e pelo maligno.

Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges