Tradutor

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Teologia da Conformidade 292
Não subestimes as variáveis. – O Servo bom e fiel!
Disse-lhe o Senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do seu Senhor” Mt 25;23
Sabemos que fomos arregimentados para servi ao Senhor Jesus, que nos tirou nas trevas para sua maravilhosa Luz (ÔR). Para sermos seus discípulos. Temos uma tarefa a cumprir, que é através de nossas vidas, proclamar o Evangelho do Reino de Deus.
É preciso observar que não é de qualquer jeito que devemos servir a Deus. Deus requerer de cada um de nós um posicionamento sério.
Jesus Cristo requer que sejamos discípulo e não religiosos. E para ser discípulo é necessário que observemos varias etapas em nossa vida. Essas etapas terão duração variada de acordo com o proposito de Deus para vida do discípulo.
O discípulo é um aprendiz, seguidor de seu Mestre, que é Jesus.
Para que sejamos um seguidor de Cristo Jesus é necessário abrir mão dos nossos interesses pessoais. Passamos a depender plenamente de Deus. Tudo tem que estar no controle de Cristo Jesus em todas as áreas de nossa vida, tais como: família (relacionamento familiar), uso do tempo e do dinheiro, relacionamento com os homens e irmãos e o trabalho.
As variáveis que se refere a esse tema esta no que tange a família do obreiro. Um dos requisitos do obreiro refere-se às questões que o apostolo Paulo relatou para o seu discípulo Timóteo, que aquele que aspira a liderança da igreja deveria governar bem a própria casa, pois, se alguém não sabe governar bem a sua própria casa, como cuidará da igreja de Deus? ( 1Tm 3;  4 e 5)
É importante que cada um de nós, tenha em mente que os nossos objetivos pessoais tem que passar pela vontade de Deus. Pois, se Deus aprovar, iremos em frente!
Temos que levar em conta que os nossos objetivos pessoais, após aprovação de Deus, que existe as variáveis da vida que devem ser observadas. Isso inclui as pessoas que estão ao nosso redor. Pessoas que fazem parte de nossa vida. Pois elas são importantes! Não devemos negligenciar o mandamento de Deus que diz: Ama o teu próximo como a ti mesmo!
Mesmo que isso tenha haver em fazer a obra de Deus. Pois tem alguns obreiros, que se esquece de levar em conta a sua família, que é da sua responsabilidade quando negligencia a sua esposa e filhos, isso pode causar no futuro, condenação por ter sido negligente por causa do descaso, alegando abnegação pela obra de Deus.
Em primeiro lugar o obreiro deve levar em conta que ele precisa governar bem a sua própria casa. Deve cuidar dos seus e especialmente da sua própria casa, pois aqueles que negligenciam tal fato, a palavra afirma que negaram a fé e é pior do que o descrente. (1 Tm 5;8 )
O diabo aproveita dessa oportunidade para tornar a vida desse obreiro um inferno, criando dentro de seu lar: dissensão, facção, divisão, disputa, amargura, ira. Por isso em algumas famílias de pastores, muitos dos seus filhos se desviam, pois não veem em suas vidas aquilo que é pregado nos púlpitos. Encaram o obreiro como um hipócrita. Prega uma coisa e faz outra!
Por outro lado tem aqueles que colocam em primazia a família e os filhos, fazendo todas as suas vontades e relaxam em fazer a obra do Senhor. Criam os filhos lhes proporcionando bens que exaltam a suas vaidades.  Tirando da igreja do Senhor, para favorecer a sua família que vive ostensivamente, causando escândalo nos demais irmãos da igreja.
É Precisa sim, existir um equilíbrio. Pois isso é louvável a Deus!
Devemos lembrar que Deus requer de cada um de nós a primazia em nossas vidas.
Jesus colocou as condições para aqueles que desejarem o seguir: “Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo”. Lc 14; 26
Jesus requer que renunciemos a tudo por amor a ele: “Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo que tem não pode ser meu discípulo.” Lc 14; 33
É preciso que a família do obreiro seja um com ele. A esposa e os filhos apoiem a obra de Deus e estejam todos movidos pelo mesmo proposito. Unidos na mesma disposição mental e no mesmo parecer. Pois, quando há união, essa família poderá fazer frente a Satanás e seus demônios e seus ardis, não irão se realizar. Unidos na mesma alma, no mesmo sentimento e no mesmo amor, isto gera uma força que as trevas não podem resistir.
Disse Jesus: “Em verdade vós digo que tudo que ligardes na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura pedirem ser-lhes-á concedido por meu Pai, que está nos céus. Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.” Mt 18; 18 a 20
Este poder que nos foi dado por Cristo Jesus é pouco compreendido. Jesus afirma que podemos ligar e desligar as coisas aqui na terra. Isto vai depender do que pedimos para ligar ou desligar. Pois, tudo acontece de acordo com a vontade soberana de Deus, e segundo a sua palavra. Ao fazer algum pedido em nome de Jesus, isto nos será concedido. Porém, é necessário que haja unidade entre aqueles que estão pedindo; estejam em unidade e a duvida não deve existir em nenhum coração. Ou mesmo sombra de variação. É preciso que nosso espirito esteja em comunhão com Espirito Santo de Deus, e assim o milagre acontece.
Percebemos assim, que a estratégia que Satanás e seus demônios usam, consiste em gerar entre as pessoas divisão, dissensão, disputa, facção onde as pessoas não conseguem se entender e neste caos ele age e fica poderoso, e o conflito torna-se generalizado.
Jesus mesmo alertou sobre esse principio: “Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade e casa dividida contra si mesmo não subsistirá.” Mt 12; 25
É preciso, que peçamos ao Senhor que em nossa casa, igreja e mesmo no nosso trabalha, haja união. Para que o inimigo não venha prevalecer contra nós e nos causar danos.
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Teologia da Conformidade 291
Não subestimes as variáveis. – O Homem Iníquo!
Diante de ti puseste as nossas iniquidades e, sob a luz do teu rosto, os nossos pecados ocultos.” Sl 90; 8
Vivemos tempos difíceis, pois, a iniquidade tem se multiplicado de forma alarmante. Anteriormente, era velada, porém, agora é extensiva e contundente. As pessoas não têm a mínima intenção, ou questão de esconder.
Diante de Deus, alguns homens em sua loucura blasfemam de Deus e rejeitam a sua palavra, pensando que assim nada lhe acontecerá e que Deus não fará justiça. Estão cada vez mais insensíveis ao clamor do necessitado e do desvalido. Não tendo piedade e misericórdia por aqueles que sofrem.
Como na parábola que Jesus contou sobre homem rico: O campo de um homem muito rico produziu com abundancia. E arrazoava consigo mesmo dizendo: Que farei, pois não tenho onde recolher os meus frutos? E disse: farei isto: destruirei os meus celeiros, reconstrui-los-ei maiores e aí recolherei todo o meu produto e todos os meus bens. Então, direi à minha alma; tens em deposito muitos bens para muitos anos; descansa, come bebe e regala-te. Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado para quem será? Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para Deus. – Lc 12; 16 a 21
O “deus desse século” tem cegado a muitos, pois se acham superiores as demais pessoas. Acham-se especiais, e que nenhum mal lhe sobrevirá. Eles pensam como esse homem rico da parábola que Jesus contou.
Aquele homem da parábola não levou em conta as variáveis da vida. No seu pensamento, achava que viveria para usufruir da sua conquista. O seu pensamento era egoísta e o centro de tudo era o seu bel prazer pessoal. Como ele mesmo afirma: Eu direi a minha alma; têm em deposito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te! – Nunca lhe passou pela cabeça que naquela mesma noite, ele morreria e jamais iria usufruir da sua conquista e que tudo o que ele tinha conquistado passaria para outras pessoas.
O seu objetivo sempre foi satisfazer o seu próprio ego. Muitas das vezes, foi negligente com a sua família, dando pouca atenção à mulher ou filhos. Apenas concentrado no trabalho e nos seus interesses pessoais. Foi insensível ao pobre e ao necessitado e a todo aquele que lhe pedia ajuda. Foi perverso e explorou os seus empregados não lhe dando o que era justo em seu trabalho, apenas para usufruir maiores lucros.  E não repartia com aqueles que lhe ajudará a conseguir tal riqueza.
Como afirma o Senhor Jesus: Assim agem aqueles que entesouram para si mesmo e não é rico para Deus.
Esse é o retrato de muitos homens que priorizam a si mesmo. Centrado em seu egoísmo, arrogantes, impiedosos, soberbos e prepotentes  se achando alguma coisa, não sendo nada!
São aqueles que para atingir seu objetivo pessoal, as pessoas são apenas detalhes, pouco importando os seus sentimentos e os seus direitos. Usam das pessoas para que seus fins sejam obtidos. Mentem, difamam, levantam falso testemunho, apenas para que saiam de sua frente aqueles que lhe fazem oposição. Como a própria palavra os chama de LOUCOS!
São aqueles que amam o mau mais do que o bem, mente em vez de falar a verdade. Por isso Deus os abaterá, aprisionará e arrancará de sua casa, expulsando da terra dos viventes. (Sl 52; 3 a 5)
O orgulho lhe serve como colar. Usam da violência e dos seus olhos brota maldade; de sua mente transbordam maquinações. Zombam e falam com más intenções; em sua arrogância, ameaça com opressão. E na sua insanidade perguntam: Deus sabe? Ou Altíssimo tem mesmo conhecimento?
Pouco importando se há um Deus que julgará suas ações!
Porém, compreendemos o destino dos ímpios. Certamente, Deus os coloca em terreno escorregadio e os fazes cair em ruína. De repente são destruídos, completamente tomados de pavor! Onde o Altíssimo os fará desaparecer. Deus destrói os infiéis! (Sl 73; 6; 17, 18 e 27)
Não ficará sem castigo, todo aquele se levanta contra Deus. Chegará o dia do confronto e do juízo, quantos estes clamarão e não serão ouvidos!
Chorarão, porém, seu choro nada significará, pois quando tiveram oportunidade, não se arrependeram dos seus mal feitos.  Pois foram sem misericórdia para com aqueles que lhe pediram ajuda.
São aqueles que planejam o amanhã, sem se importarem o que Deus pensa a respeito. Fazem planos, apenas fundamentados nos seus próprios interesses.
Porém, não leva em conta, a falibilidade dos projetos humanos: “Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. O que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, deveis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos como também faremos isto ou aquilo.” Tg 4; 13 a 15
Como se diz em um ditado popular: “O amanhã a Deus pertence!” – Nada sabemos do amanhã! Nada sabemos o que nos espera! – Somos como neblina, como afirma a palavra que logo se dissipa.
Como, então, homens iníquos, atrevem-se a dizer que vão fazer isto ou aquilo, quando não sabem o que lhe espera o amanhã?
Tal arrogância vem do maligno que incute em suas almas que eles podem fazer e acontecer. Pois, tais, tem a consciência cauterizada e não percebem que na próxima curva a tragédia o espera.
É o que afirma Jesus: Louco é aquele que entesoura para si mesmo e não é rico para Deus.
Porém, para aqueles que servem a Deus, Ele dará ordens aos seus anjos a nosso respeito para que nos guarde e nos livre do mal por onde caminharmos. (Sl 91; 11)
Halleluyah!
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Teologia da Conformidade 290
Quando a ética e os valores elementares são negligenciados!- parte3
Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (porque o fruto da luz consiste em toda bondade, e justiça, e verdade), provando sempre o que é agradável ao Senhor.”   Ef 5; 8 a 10
A saída para o mundo é voltar para os valores elementares da palavra de Deus. Pois, para o homem natural, não há saída para ele, mesmo que tente. A corrupção o corrói por causa da carne e suas concupiscências que o leva para destruição e a morte.
Aqueles que tiveram a oportunidade de conhecer a Jesus através da palavra de Deus passaram assim, a viver uma nova realidade. Como o apóstolo Paulo, explica quando afirma que antes éramos trevas e agora somos luz.
Paulo refere-se o que é viver nas trevas: “Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos; nem conversação torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, coisas estas inconvenientes; [...] Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro ou avarento, que é idolatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.” Ef 5;  3 a 5
Sabemos que o fruto das trevas é bem conhecido de todos nós, pois, antes éramos praticantes. Deixava-nos levar pelo rumo dos nossos pensamentos mesquinhos e vãs. Vivíamos desgarrados como ovelha que não tem pastor. Dominados pela carne e fazendo a vontade do diabo.
Quando deparamos com luz (Ôr), isto é, com Jesus, deixamos de ser trevas e passamos a ser luz. Passamos a conhecer a verdadeira natureza pecaminosa do homem. Deixamos de ter a consciência cauterizada e passamos a ver a nossa própria natureza.
Enquanto o homem não se conscientizar que precisa de Deus. Precisa de um Salvador, de um mediador entre Deus e homem, simplesmente a sua situação irá de mal a pior.
Paulo continua a expor a realidade do homem natural: “Por isso deixe a mentira, fale cada um a verdade. [...] Aquele que furtava não furte. Não sai de sua boca nenhuma palavra torpe. Longe toda amargura, cólera, ira, gritaria e blasfêmia e bem assim toda malícia. Não sejais cumplices nas obras infrutíferas das trevas; antes reprovai-as.” Ef 4 ;25 a 31 e Ef 5; 11
– Com a descrição que Paulo faz das obras infrutíferas das trevas é o que comumente presenciamos nas pessoas. Pessoas que de forma despudora, mente, vão para os meios de comunicação com mentiras deslavadas, mesma com provas cabais contra elas, continuam mentindo. Pessoas que usam das suas funções públicas em beneficio próprio furtando achando que lhe é de direito se apropriarem do que não é seu. E o pior, exigindo que sejam respeitados. Não admitindo os seus erros.
Pessoas reprováveis, agentes de Satanás, fazendo a muitos a sofrer. E aqueles que apoiam são coniventes com os seus mal feitos. Cumplices das suas falcatruas.
Egoístas, avarentos, blasfemadores, maliciosos, murmuradores, movidos por torpes paixões, cuja boca vive propalando grandes arrogâncias são aduladores dos outros, por motivo interesseiro. Achando que poderão fugir do juízo de Deus e que nunca chegará até eles à justiça e o juízo. Para estes, Deus destina a negridão das trevas para sempre.
A Palavra de Deus para aqueles que agem assim é: “Por que se orgulha do mal seu tirano, quando a misericórdia de Deus está presente todos os dias? Sua língua, tão afiada, quanto uma navalha, planta a destruição e traz decepção. Você ama o mal mais do que o bem, mente em vez de falar a verdade. Você ama todas as palavras que consomem as pessoas, ó língua enganadora! Por isso Deus te abaterá, aprisionará e arrancará você de sua casa, expulsando da terra dos viventes.” Sl 52; 1 a 5 B. Judaica
O juízo de Deus virá e não tardará contra todo aquele que o desafia. Não ficarão impunes. Pois já se encontram em densas trevas. Pois a própria malignidade de seus corações o está destruindo e lhes arruinando. Já estão mortos em seus delitos!
Para aqueles que acham que podem desafiar a Deus o infortúnio lhe espera. E Deus visitará a iniquidade dos pais aos filhos até quarta geração. Malditos! Homens e mulheres sem escrúpulos, se achando alguma coisa não sendo nada. Insensíveis às dores do pobre e do necessitado.
Deus, na sua longanimidade está dando um tempo para que o homem se arrependa dos seus pecados.
Deus nos deu Jesus, como Senhor, Salvador, Redentor, e Expiação de nossos pecados.
A Luz que veio ao mundo, porém, os homens preferiram as trevas, pois, as suas obras são más.
E agora, Jesus exorta a sua Igreja a viver na Luz (Ôr). Isto é agindo com bondade, justiça e verdade. A Igreja tem como proposito de levar Luz (Palavra de Deus) aos homens. O Espirito Santo é quem convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo.  
É preciso que cada um de nós assuma o seu posto como bom saldado de Cristo preparado para a batalha. Pois as trevas não prevalecerão contra a Luz!
Como Paulo afirma: “Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque seu objetivo é satisfazer aquele que arregimentou.” 2 Tm 2;4
Que estejamos preparados para quando a trombeta tocar. Que procuremos nos apresentar a Deus aprovado, como obreiros que não tem do que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2 Tm 2; 15) - Halleluyah!
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Teologia da Conformidade 289
Quando a ética e os valores elementares são negligenciados!- parte2
Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malicia e inveja, odiosos, e odiando uns aos outros.” Tt 3;3
Como falamos na publicação anterior, identificamos que o mal que a humanidade tem passado é oriundo de uma vida sem parâmetros éticos fundamentado na palavra de Deus, e em seus mandamentos. Pois a palavra pecado é traduzida do grego como: “errar o alvo”
Algumas pessoas, comumente continuam a errar o alvo. Por terem sua vida centrada em conceitos humanistas enganosos, que privilegia o homem, as suas paixões e prazeres.  Vivem em malicia e inveja. Enganado a si mesma e sendo vitima do mesmo engano. Odiando e dando vazão as suas indignações e frustações. E se deixam levar pela malignidade intrínseca em cada ser humano caído possui.
Chega um determinado momento que ela se cansa, depois de ter dado vazão a todos os seus pensamentos egoístas e vãos.  Passa a se deixar levar por pensamentos de morte e de destruição, achando que com isso os seus problemas terminariam. Essa pessoa então é diagnostica pela medicina que esta com depressão.
A depressão é uma doença da alma, que atinge homens e mulheres e também crianças e jovens.
Segundo Augusto Cury famoso psiquiatra que tem vários livros publicados em mais de 70 países, quando se refere à infância das crianças e jovens ele afirma de forma categórica que esta havendo um verdadeiro assassinato da infância das crianças e da juventude dos adolescentes no mundo todo. Trata-se uma epidemia mundial. Devido os estímulos que essas crianças e adolescente tem recebido presentes a todo o momento, com acesso ilimitado a smartphones, redes sociais, jogo de videogame ou excesso de TV. Ele afirma que esses estímulos prejudicam de forma profunda a construção do pensamento dessas crianças e jovens.
Augusto Cury afirma que se esta perdendo as habilidades sócias emocionais mais importantes tais como: se colocar no lugar do outro, pensar antes de agir, expuser e não impor as ideias, aprender a arte de agradecer. É preciso ensiná-los a proteger a emoção para que fiquem livres de transtornos psíquicos. É preciso gerenciar os pensamentos para prevenir a ansiedade. Ter consciência critica e desenvolver a concentração. Aprender a não agir pela reação, no esquema “bateu, levou”, e a desenvolver altruísmo e generosidade.
Segundo Augusto Cury o mundo esta presenciando a uma geração tão triste e depressiva. É preciso que as crianças e jovens desligue-se de tudo aquilo que o individualiza e passe a interagir com que é belo. Presenciamos crianças e jovens intolerantes e superficiais, devido a isso, o índice de suicídio tem aumentado consideravelmente. Os pais precisam aprender que o consumismo não leva a ninguém ser feliz. É preciso que as crianças e os jovens passem a interagir mais com a natureza e cultivar as amizades duradouras. É preciso que as crianças e jovens aprendam elaborar as experiências. Saber perder, ter dificuldades. O aprendizado com os fracassos. Aprender a interagir com os outros. E preciso que os pais aprendam a conversar com seus filhos, relatando as dificuldades da vida e lhes expondo as seus fracassos, as suas dores perdas e frustações. E que tudo faz parte da vida.
Segundo o relato de Augusto Cury, chegamos à conclusão que os pais têm que ser os atores principais da educação e da formação do caráter dos seus filhos, para que eles sejam adultos preparados para um mundo mais desafiador.
Do que melhor coisa é instruir a criança e jovem no caminho que ele deve andar, como sugere a Palavra de Deus. “Ensina a criança no caminho em que ele deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” Pr 22; 6
Tem se perdido muito por causa dos “cuidados mundo” e da “fascinação das riquezas”, tem sido a causa das desgraças de muitas famílias, pois perderam a conexão com os filhos. Perderam o dialogo e a comunicação, deixando para terceiros aquilo que era da sua competência fazê-lo. As consequências têm estado presente, como reflexo em toda sociedade.
A perda dos valores éticos e elementares da Palavra de Deus o qual dá uma diretriz para que os pais instrua a criança no caminho que ela deve andar, tem sido muito negligenciado mesmo na família dita, cristãs.
O apóstolo Paulo refere-se a essa geração: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigo de Deus.” 2 Tm 3; 1 a 4 – Com essa revelação de Paulo, passamos a ter a compreensão do tipo de geração que nos presenciamos em nossos dias.
Cada vez mais o homem torna-se individualista, egoísta e insensível às dificuldades e as dores do próximo. O mandamento do Senhor: “Ama teu próximo como a ti mesmo”, não faz parte dos conceitos da maioria dessa geração, que esta escravizada pelas futilidades, vaidades e prazeres.
O perigo está que tais conceitos são efêmeros e passageiros. Quando a pessoa acorda e nota que esta só e que as pessoas que compartilhavam do seu meio, não estão nem ai para ela. Surge assim, ansiedade, a depressão e os pensamentos destrutivos. Elas se sentem perdidas!
Em quem confiar?
Com quem podemos nos abrir para buscar ajuda?
Para alguns, acham que os psicólogos e os psiquiatras são a saída para tal situação.
Porém, tais pessoas são informais e dificilmente se envolvem e nem podem se envolver. O que essas pessoas buscam respostas para tal situação. E nem sempre um psicólogo ou psiquiatra ou terapeuta terão as resposta.
O que essa pessoa precisa é Deus e do seu amor. Ela precisa acreditar que existe um se superior que se importa com ela. Existe uma palavra que conforta e que vai encher toda a sua alma. E esse vazio profundo, deixará de existir!
Para aqueles que professam “ideias liberais”, e os que são formadores de opinião, para esses não faz sentido algum. Pois, acham-se superiores, imunes a tais sentimentos.
Porém, para todo ser humano, chegará a hora do confronto. E na eminencia do perigo e quando a sua alma começar entrar em desespero. Clamarão! Porém, ninguém os ouvirá!
Tu certamente os pões em lugares escorregadio e os fazes cair na destruição. Como ficaram de súbito assolados, totalmente aniquilados de terror.” Sl 73; 18 e 19
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Teologia da Conformidade 288
Quando a ética e os valores elementares são negligenciados!- parte1
Na verdade, a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna.” Is 24; 5
Existe um equilíbrio no universo. Nada é por acaso como alguns insistem em afirmar. Tudo está conectado e ligado, como um organismo vivo. Tais concepções são oriundas de pensadores, filósofos e da própria física.
A palavra de Deus afirma que as ações dos seres humanos quando vão contra a Lei do Senhor, contamina a terra. Trás desgraça e maldição. Temos presenciado uma sociedade, que no nome da “liberdade”, tem promovido a quebra dita por eles de “tabus”, achando que com isso promoveria uma “felicidade geral”, ou uma melhor vida!
Bem! Não é bem isso que temos comprovado. Pois, quando mais “liberdade” tem as pessoas. Mas se sentem infelizes com um vazio imenso. Cada vez estão mais depressivas, infelizes e sem motivação nenhuma para viver. Vivem por viver!
A sociedade materialista em que vivemos tem como objetivo, esvaziar a figura de Deus, como um ser todo poderoso, que criou os céus e a terra, e a sua palavra também. 
Para muitos, isso soa ridículo acreditar em um ser superior que criou todas as coisas.
Procura-se colocar na cabeça dos jovens e até mesmo das crianças, que Deus é uma fabula tal como papai Noel. É algo que não precisa ser levado a sério! Tal como o pecado. Com eles afirmam: Libere-se, viva a vida! Não se reprima, rejeite os pensamentos opressores e aproveite e se deleite nos prazeres que o mundo lhe oferece!
Porém, esqueceram que tudo que se semeia se colhe. E muitas vezes o fruto colhido é amargo.
Quando a ética e os valores elementares da palavra de Deus é negligenciado, se tem consequências drásticas, proveniente dessas negligencias. 
Se esses pensadores liberais tivessem razão, porque então temos presenciado uma epidemia de doenças de ordem mental?
Uma delas é a depressão que tem se tornado uma epidemia atingindo jovens e adultos.
Hoje, sabe-se que a depressão é um fenômeno mundial. É chamada a doença do século. Ela é mais perceptível no ocidente, por ter uma sociedade bem mais liberal e é mais comentada e estudada.
 Para alguns estudiosos da depressão, como Jonathan Rottenberg afirma que: A Busca da felicidade faz com que as pessoas se tornem depressiva. As pessoas colocam a felicidade como um objetivo, quando ela não é. É um efeito colateral. Culturalmente aprendemos que devemos alcançar a felicidade, mas esse é um jeito perigoso de viver.
Segundo Jonathan - essa busca da felicidade vem dos livros, da tevê, da sociedade consumista materialista, motivando as pessoas como agir e o que devem sentir e ter. É uma cultura muito forte. Os pais dizem aos filhos que eles podem qualquer coisa. Mas há situações em que você vai se dedicar muito a algo e acaba não dando certo. Quando isso acontece a pessoa pode entrar em depressão e acaba ficando pior quando ela não encontra outro objetivo.
Para tais terapeutas da depressão as pessoas devem ter diversidade de objetivos na vida. Os pais precisam mostrar para os filhos as varias maneiras de viver em sociedade. As pessoas tem que se relacionar; com a família, com os amigos, ter uma carreira, hobbies, fazer trabalho voluntário, ou ocupar a sua mente com algo útil.
Não será a depressão causada pelo vazio que as pessoas têm em sua alma?
Já que a depressão é algo motivado por pensamentos destrutivos e de punição, não seria melhor que essa pessoa ocupasse a sua mente como a palavra de Deus?
Quando as pessoas creem em Deus, aqueles que leem a Bíblia, elas passam a ter um motivo para viver e estão menos suscetíveis a serem depressivas. Elas almejam por algo maior. Elas se sentem confortadas. Passam a ter um sentido na vida.
Jesus mesmo disse: “Eis que estou convosco todos os dias até consumação do século” Mt 28;20
A palavra de Deus nos liberta, como mesmo afirmou Jesus: “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Jo 8;32
Quando você se entrega aos cuidados de Deus, ele proverá todas as coisas. Aquele vazio deixa de existir. Você passa a ter um sentido de vida. Você não veio para esse mundo por acaso. Existe um proposito superior, para cada um de nós.
Recentemente saiu uma pesquisa no Brasil mostrando que 21% dos jovens na faixa de 16 e 17 anos tem sintomas de depressão.
A sociedade fundamentada no materialismo consumista leva o nosso jovem a uma expectativa de total impotência, diante dos desafios que está diante dele. Esse jovem se sente incompreendido e muitas vezes a sua reação é de se rebelar contra o sistema que essa sociedade lhe oferece. Sendo bombardeado por filosofias humanista, impessoais onde o materialismo lhe é oferecido como meio de felicidade, como ter e o ser é o seu objetivo. Muitas dessas coisas lhe trás frustação e esse jovem mergulha no seu mundo interior, sendo assim, a depressão lhe domina. Se não houver ajuda externa, esse jovem pode sucumbir. Quando a família percebe é tarde!
Porém, a depressão não é exclusiva dos jovens. Temos muitos adultos, inclusive cristãos depressivos.
Falaremos em especial para os cristãos.
O porquê disso? – Posso garantir que não sei de todas as respostas para tal questão.
É possível um cristão passar por depressão? – É possível sim!
Cada caso é um caso. Sabemos que a depressão, eu a chamo de “doença da Alma”, muitas das vezes as pessoas não conseguem explicar o que esta se passando, consigo mesma. De repente, sem ao menos esperar, vem um desanimo inexplicável, a qual não se consegue ter um discernimento. Muitas das vezes, não tem a razão de ser.
O cristão pode até ficar triste ou mesmo depressivo. E ficamos muitas vezes tristes com varias situações com as quais deparamos. Por exemplo, com a situação do nosso país. Com os escândalos que presenciamos diariamente pela mídia.
Temos que entender uma coisa. Esse sistema de governo que opera do mundo esta fundamentado no homem. É um governo do homem. E por trás de tudo isso, existe a ação direta do Maligno.
Em um mundo que a todo custo, procura anular a presença de Deus e da sua palavra das vidas das pessoas, onde alguns ministérios em vez de ministrar para edificação das pessoas e do seu crescimento espiritual, as levas a concentrar as suas forças nos cuidados desse mundo.
Jesus mesmo alertou para esse perigo: “Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as consequências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço.” Lc 21;34
Chegou a hora de a Igreja retornar ao primeiro amor. Priorizar tudo que é Deus e se preparar para combater o bom combate da fé.
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Teologia da Conformidade 287
A Luta constante contra as trevas!
Não vós ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união do crente com o incrédulo? 2 Co 6; 14 e 15
A exortação que o apóstolo Paulo faz para Igreja tem sido muito negligenciada por muitos ministérios que insistem em se associar com mundo, achando com isso, em priorizar em agradar o homem e não a Deus.
Quando Jesus confrontou os lideres religiosos de seu tempo notou o conluio entre a elite religiosa e as autoridades da época, a união entre o mundo e esse sistema que dominava a liderança religiosa, que impedia que a palavra de Deus viesse confortar e libertar as pessoas. Estes eram agentes a serviço de Satanás e seus demônios.
Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens, pois vós não entrais, nem deixais entra os que estão entrando”! Mt 23;13
O posicionamento de Cristo Jesus foi de combater esse sistema que até então dominava e impedia que as boas novas chegassem às pessoas.
São pertinentes as alegações do apóstolo Paulo: Não vós ponhais em jugo desigual com uma sociedade dominada pelo maligno e seus demônios!
Sabemos que os valores que mundo privilegia é aquele que coloca o homem no centro de tudo. Esses valores são baseados na carne e suas concupiscências. Onde se dá vazão aos prazeres egoístas, individuais e pessoais.
Paulo continua indagando: Pode haver comunhão entre a luz e as trevas?
– De maneira alguma!
Porém, como os líderes religiosos da época de Jesus, procuravam conciliar esta união espúria da luz com as trevas. Pregavam e ensinavam a palavra, porém, sem autoridade. Pois era público e notório entre todo o povo, o que eles pregavam não vivia!
Por isso Jesus os chamou de hipócritas. E os chamou de guias cegos! Sepulcros caiados! Raça de víboras!
Hoje algumas lideranças religiosas, foram corrompidas, pela glória desse mundo e procura de todas as formas em criar uma harmonia entre Cristo e o Maligno.
O que mais se vê são pessoas ditas, que falam em nome de Deus, proclamarem heresias destruidoras que tem tido um efeito nefasto no meio cristão. Procuram conciliar o mundo com a Igreja. Levando a muitos para o engano. Tal estratégia de Satanás tem surtido efeito; pois os ministérios que mais crescem são aqueles usam de tais heresias para enganarem levando as pessoas para longe de Deus e da singeleza do evangelho.
Ora, sabemos o que afirma a palavra: “Infiéis, não compreendeis que a amizade com do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Tg 4; 4
Não há como conciliar os valores do mundo com os preceitos da palavra de Deus. Não tem como haver comunhão da luz com as trevas. E nem da harmonia de Cristo com o Maligno, pois são opostos entre si.
Por que então que alguns insistem com tais argumentam e contradizem a palavra de Deus?
Pois falam aquilo que o mundo quer ouvir: “Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrario, cercar-se-ão de mestre segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.” 2 Tm 4; 3 e 4
Por isso temos ouvido falar muito em “ecumenismo”, a união de todas as religiões. Se pega tudo que é comum, e as diferenças colocam-se de lado. Tal pensamento é totalmente antagônico com tudo que a palavra de Deus exorta. 
Será que Buda é igual a Cristo Jesus, ou mesmo Aláh é o mesmo Deus de Abraão, Isaque e Jacó?  Alguns dizem que sim!
Porém, toda e qualquer religião que exclui Jesus Cristo, não procede do Pai.
E todo espirito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrario, este é o espirito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente já está no mundo.” 1 Jo 4; 3
O espirito de engano que tem atuado no mundo desde a queda de Adão, é o espirito do anticristo, que insiste em conciliar os valores espirituais da palavra de Deus com o entendimento que o mundo tem, o qual Paulo afirma que não tem como haver comunhão.
Como então se pode excluir a Jesus Cristo ator de nossa salvação, nosso redentor, nosso mediador entre Deus e nós?
Tal entendimento é totalmente contrario a Palavra de Deus, por isso tem que ser rejeitado pela Igreja que está fundamentada na Palavra.
Como mesmo disse Jesus: “Conhecereis a verdade e verdade vos libertará” Jo 8;32
Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.” Jo 17;17
Creiamos sim! Na palavra da verdade, para não sermos reprovados e venhamos vencer na fé, pois sabemos que é a palavra de Deus quem nos santifica, pois ela é a verdade! Halleluyah!
Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה
Pr. Yosef di David Vidigal Borges

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Teologia da Conformidade 286
O Mal, as trevas, a escuridade e suas consequências.
A Luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.” Jo 1; 5
Temos presenciado diante de nós como as distorções dos valores tem acontecido de uma forma tão descarada que ficamos atônitos. Quando as leis são distorcidas para favorecer alguns. A mentira é encarada como verdade e isso passa a ser tolerado. A ética é deixada de lado por causa do objetivo a se atingir. Os fins justificam os meios que se quer atingir. Para isso se faz uso do mal, das trevas e da escuridade!
O que está por de traz de tudo isso?
Passaram a chamar o mal de bem e o bem de mal. As trevas chamam de luz e a luz trevas. O doce chama-se de amargo e o amargo de doce. Tal percepção o profeta Isaias percebeu e registrou: “Aí dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” Is 6; 20
Tanto no passado como agora, tais percepções são as mesmas e tão atuais. Por quê?
A Palavra de Deus sempre traz em evidencia tais conceitos. Tais como: verdade e mentira. Luz e trevas. Ordem e desordem. Justiça e injustiça. Vida e morte. Estes conceitos estão bem presentes na Bíblia de Genesis até o Livro de Apocalipse.
Tais percepções nada mais são do que o domínio que as trevas querem fazer sobre luz. Os valores éticos que a Palavra de Deus nos apresenta são combatidos e distorcidos para que o homem venha justificar as suas atitudes e as suas ações. Porém, isso tem um preço. Pois, quando o homem troca a luz pelas trevas, toda a humanidade passa a pagar um alto preço pelo processo de contestação dos seus valores tradicionais.
Ainda não perceberam aqueles que se acham “formadores de opiniões” que quando esses valores tradicionais são excluídos a estabilidade da sociedade fica abalada.
Tomemos por exemplo: a violência. Ninguém pode negar a vinculação causal aos crimes que nos assombram e revoltam com a corrupção dos costumes, a permissividade sexual, as drogas, cujo consumo cresce de forma alarmante atingindo varias classes sociais.
Para aqueles que combatem tais valores, os rotulam como “conceitos burgueses”. Onde o criminoso e encarado como uma vitima desse sistema burguês, onde através das entrelinhas, incentiva-se que ele venha se apropriar daquilo que lhe é direito, pois a sociedade burguesa não lhe deu oportunidade. Por isso, se preocupa com a família do criminoso, pleiteando que o estado pague para família uma pensão para o seu sustento.
E para família da vitima, o estado tem a mesma preocupação?
Quando alguns defendem o criminoso, fazendo uso das prerrogativas dos “direitos humanos”, esquecem-se da família da vitima que muitas das vezes além da dor e da perda, fica também penalizada quando a pessoa que foi vitima era arrimo de família.
Eu pergunto isso não é injustiça?
Tais pessoas não merecem atenção do estado que por sua vez foi cumplice em não lhe dando condições de segurança a qual vitima tinha por direito?
Tais fenômenos, a característica evidente é a decadência e os questionamentos de certas convenções sociais, rotulando de preconceitos burgueses. Para esses tais os valores liberais, nada tem haver com tais decadências. É muito fácil ridicularizar o tabu, que é o reflexo de exigências da constituição do próprio ser humano. Onde as Leis Divinas são transgredidas sob o pretexto de que o comportamento deve ser norteado pela satisfação de todos os desejos. Pois tudo é permitido! 
Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganado e sendo enganados.” 2 Tm 3; 13
Não vos enganeis; de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Pois o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção.” Gl 6; 7 e 8
Esqueceram estes que levantam tais bandeiras, da lei da semeadura. Existe no universo a lei da ação e a lei da reação. Existe um equilíbrio. Quando esse equilíbrio é rompido, temos assim as consequências.
Quantos que abraçaram tais ideias liberais, hoje estão pagando pelas consequências de seus atos?
Até o mesmo criminoso, que mencionamos anteriormente foi uma vitima desse engano. Pois, hoje poderia estar com sua família. Hoje passa por situações bastante difíceis no cárcere.
O Jovem que se lançou nas drogas. Hoje, está jogado nas sarjetas da vida, como trapo humano.
Aqueles que se lançaram nos prazeres sexuais. Hoje, alguns têm as suas vidas destruídas por causa de sua vida pregressa.
Como a palavra de Deus afirma: De Deus não se zomba, pois aquilo que o homem semear, isso ceifará. E nisso não há distinção de pessoa!
Os perversos e impostores, esses que são agentes de Satanás, que incentivam as pessoas abraçar tais conceitos e usam da mesma artimanha que o diabo usou para enganar a Eva, não ficarão impunes.  Irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.
Amados! Não nos cansemos de observar os preceitos da Palavra de Deus, pois isso é refrigério para a nossa alma. Pois a Tua Palavra é “Lâmpada para os nossos pés e Luz para os nossos caminhos.” Sl 119; 105

Shalom Plena!
Ministério de Ensino Kehilah - ק ה י ל ה

Pr. Yosef di David Vidigal Borges